SEM LUCRO MAS COM MUITO GANHO

SEM LUCRO MAS COM MUITO GANHO

por Luciana Monteiro Portugal

Foi a gratidão que, há mais de quinze anos, me apresentou o voluntariado. Na verdade, foi uma amiga de infância. E quem ela me apresentou foi a fundadora de uma associação sem fins lucrativos. Mas quando você aceita um convite e está no lugar certo, na hora certa, do restante, o universo se encarrega.

Eu sempre soube que diferentemente do que acontece com uma boa parte das pessoas que abraça uma causa após atravessar algum tipo de dificuldade ou passar por um sofrimento, seja próprio, seja de um ente querido, a minha busca e a minha vontade nasciam da gratidão. E foi muito antes de eu conhecer o poder que ela gera, sem nem fazer ideia de que quando ativamos o sistema de recompensa do cérebro, geramos uma sensação de bem-estar e prazer no corpo.

Aprendi na prática, pois ser voluntário produz o mesmo efeito. E é fato que recebemos muito mais do que doamos. E quando falo em doação, não estou só tratando de dinheiro. Podemos doar nosso tempo e muitas das nossas habilidades. Comigo começou com tudo isso junto!

De um lado havia uma criança de três anos de idade. Um serelepe lindo, saudável e muito esperto. Do outro, uma menininha também linda e cheia de vida, que aos cinco anos perdeu sua luta para o câncer deixando, como legado, uma inspiração enorme que motivou seus pais a transformarem a dor em solidariedade. Definitivamente, eu precisava me mexer! Fazer algo a mais e contribuir com a sociedade. Eu não queria abrir uma janela para enxergar o próximo. Eu precisava escancarar uma porta. Eu só não sabia, ainda, que aquele neurotransmissor chamado dopamina que o cérebro libera quando sentimos a gratidão viciava, e que então eu precisaria escancarar várias portas. Algumas páginas escritas pela mãe para a despedida daquela menininha e lidas por mim, mudariam todo o curso da minha própria história (na foto, entre Tatiana e Margarete, respectivamente cofundadora e ex vice-presidente da AHPAS).

E a partir de então, comecei a mergulhar no Terceiro Setor, que segundo dados da última pesquisa do IBGE, já representa 1,4% do PIB brasileiro, sendo responsável por cerca de 1,7 milhão de empregados e 7,2 milhões de voluntários, dos quais uma parcela se dedica a cerca de 400 mil organizações sem fins lucrativos existentes no país. As áreas são as mais variadas: assistência social, saúde, educação, cultura, esporte, meio ambiente, lazer etc. Quando falamos de dinheiro, o doador brasileiro é aquele que age muito mais por instinto, que por qualquer forma mais racional que impacte a transformação real da sociedade. Mas sem dúvida, é um povo generoso.

Se você ficou curioso, continuarei contando, quinzenalmente, um pouco mais desta realidade, dos diferentes perfis, das oportunidades e sempre com aquela pitada da minha experiência pessoal. Quem sabe não chegou a sua hora também?

Luciana Monteiro Portugal (Ig @lumonteiroportugal FB e LinkedIn Luciana Monteiro Portugal Gomes) é advogada por formação e voluntária por opção. Quinzenalmente divide conosco sua experiência no terceiro setor e mostra que doação compreende mas vai além do dinheiro, pode-se doar tempo e habilidades
 

2 comentários sobre “SEM LUCRO MAS COM MUITO GANHO

  1. Parabéns ao Blog e às pessoas entrevistadas. Conheci o trabalho de voluntariado da Dra. Luciana Portugal e admiro as ações voluntárias desenvolvidas por ela. Realmente no voluntariado as pessoas dão o que tem de melhor com muito amor e dedicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá, quero seguir o seu blog.