QUERER QUERENDO

QUERER QUERENDO

Não basta querer só com palavras e ficar repetindo infinitamente o pedido. Tem que se mexer, criar um projeto, ir atrás e se empenhar. Aí sim tem chance -até boa- de conseguir.

Cocó viveu feliz e muito amada num bairro aristocrata paulista, nos idos de 1940, até que Bastiana foi chamada para ajudar nas festas natalinas da família… veja o que aconteceu com a pobre da Cocó em mais uma história da Pebble, para Vida que te quero viva.

Mariano Lucente afirma que sofrer é inevitável pelos mais diversos motivos, em algumas ou várias vezes durante a vida. Mas o colunista apresenta um Plano B mostrando o outro lado do sofrimento e como podemos aprender e crescer com ele.

Ao analisar o problema das drogas em muitos países e se perguntar qual a possível solução, o escritor suíço Johann Hari investiga situações e principalmente políticas públicas as mais variadas que visam enfrentar a delicada questão. É disso que trata o Leia! com Reinaldo Stuhlberger de hoje com o livro Na fissura, uma história de fracasso no combate às drogas. Pois é isso mesmo, o fracasso também ensina e a leitura pode abrir novos horizontes para a difícil solução.

Quantos de nós já não ouviu um diagnóstico que fez o chão sumir embaixo dos nossos pés. Denise Fracaro descreve muito bem “aqueles momentos em que o mundo pausa na sua cara, tudo congela, segundos esssstiiiicaaaaammmm no tempo-espaço permitindo que a eternidade seja palpável”. Em O poder de um diagnóstico para Mais Consciência, por favor, a colunista garante que há muitas possibilidades que podem e devem ser encaradas antes de simplesmente se desesperar com certos decretos.

Patrizia Scarpa achou que poderíamos tirar proveito dessa leitura toda degustando uma deliciosa tapioca (hmmm) e foi buscar um vídeo da Chef Paola Carosella, dona do restaurante Arturito, em São Paulo, que nos ensina a fazer uma verdadeira tapioca, no aconchego da sua  cozinha. “Que capricho e que delícia!”, atesta nossa garimpadora de musts.

Enfim, sofrer menos, comer uma coisa gostosa, abrir a mente e a consciência, querendo de verdade, conseguimos (quase) tudo!

ângela cassiano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá, quero seguir o seu blog.