SEM LUCRO MAS COM MUITOS GANHOS

SEM LUCRO MAS COM MUITOS GANHOS

por Luciana Monteiro Portugal

Crianças e idosos são as duas pontas da humanidade. Nascemos numa delas, com expectativa de alcançarmos a outra. Frágeis e por mais que devessem ser inspiradores do nosso carinho e atenção, são ainda hoje vergonhosamente negligenciados e vítimas de vista grossa da sociedade. Tema da nossa conversa de hoje, vale o foco neste país tão jovem e que logo alcançará posição de destaque entre aqueles com grande parcela da população na terceira idade.

O Brasil hoje conta com mais de 14 milhões de idosos, sendo que em 20 anos será o sexto no mundo com maior número de pessoas com mais de 60 anos (27% da população, segundo o IPEA), servindo de alerta para que o governo e a sociedade se preparem para essa nova realidade não tão distante, pois segundo o IBGE, a pessoa que nascer neste ano de 2020 viverá, em média, 76,7 anos.

No âmbito da Administração Pública, há louváveis iniciativas já implementadas, que zelam pelos direitos e o respeito às pessoas idosas. Como exemplo, vale citar a rede de proteção, da Prefeitura de São Paulo, que objetiva contribuir com um envelhecimento ativo, fortalecendo vínculos familiares e comunitários. Nesse sentido, cinco serviços diferentes são ofertados, tais como o direito à convivência, cidadania, acolhida especial e longa permanência ou diária.

Por outro lado, como ainda são vítimas de violência, é importante destacar que existem Delegacias da Polícia Civil Especializadas em Crimes contra os Idosos, onde podem ser lavrados boletins de ocorrência. O tão falado Disque 100 também se destina a essa parcela da população, sendo certo que a violência contra o idoso é tratada pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, podendo ser de natureza psicológica ou financeira, além da discriminação, do abandono e dos maus tratos. Com o apoio da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa e com fundamento no próprio Estatuto do Idoso, professores e alunos do mestrado de Direto da Unisal/Lorena SP elaboraram uma cartilha didática e objetiva apresentando todos os direitos dos idosos, responsabilidade na proteção e canais de denúncia, para o caso de violação.

Minha dica de ouro? Conheçam o trabalho do Instituto Velho Amigo, que há mais de 20 anos por meio da assistência e do desenvolvimento social, da educação, do esporte e do lazer promove qualidade de vida para os idosos, resgatando sua dignidade e autoestima de forma a contribuir para a inclusão social daqueles que vivem em faixa de vulnerabilidade, oferecendo um envelhecimento saudável com autonomia e integração, sempre em um ambiente acolhedor.

E para não deixar as crianças e os jovens de fora, quando falamos em proteção, além do ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, também contamos com inúmeras iniciativas em todos os campos como educação, esporte, saúde, lazer e assistência social. A Childhood, fundada pela rainha Silvia, da Suécia, e presente em nosso país tem como objetivo a proteção da infância e da adolescência, com foco na atuação contra o abuso e a exploração sexual deles, por meio de programas e projetos para que esta proteção seja pauta de políticas públicas e privadas.

Já o Instituto Fazendo História trabalha para que cada criança e jovem tenha certeza de que sua própria história é única e tem valor. São mais de 35.000 crianças e adolescentes em abrigos e institutos de acolhimento por nosso país e muitas desacreditadas quanto ao seu potencial, o que limita sua visão e, consequentemente, suas escolhas. Contra isso, o Fazendo História, através de pesquisas, acredita que em pelo menos um ano de acompanhamento por um membro da comunidade, as chances de crianças abandonarem a escola se reduzirá em 52%. A porcentagem para o uso de entorpecentes cairá em 46% e 33% de praticarem violência, como bater em alguém.

E partindo para um local mais distante, porém muito grande, a Amazônia Legal brasileira é uma área super importante para o nosso país, cobrindo 61% do território nacional, abrigando cerca de 24 milhões de cidadãos. Ainda ocupa 1/5 da reserva florestal do mundo, provendo os mesmos 1/5 da água doce disponível no planeta. Mesmo assim, o IDH – Índice de Desenvolvimento Humano da região Norte, onde ela está localizada, é abaixo da média nacional (0,667 contra 0,754. Os dez piores IDHs municipais estão nesta região) e 20% da sua população é analfabeta funcional. Com este cenário, a Vaga Lume tem o propósito de empoderar crianças de comunidades rurais da Amazônia, a partir da promoção da leitura e da gestão de bibliotecas comunitárias como espaços para compartilharem saberes. Desde 2001, já foram mais de 100.000 pessoas, dentre crianças, jovens e adultos impactados e 129.500 livros doados.

Seja com foco no idoso, seja na criança e no adolescente, a verdade é que existem inúmeras iniciativas louváveis em nosso país visando a manutenção ou o resgate da dignidade das pessoas. E cada um fazendo a sua parte, alcançamos resultados incríveis como os demonstrados aqui, já que juntos somos sempre mais fortes. Seja um voluntário! É transformador.    

Luciana Monteiro Portugal  (Ig @lumonteiroportugal FB e LinkedIn Luciana Monteiro Portugal Gomes) é advogada por formação e voluntária por opção. Quinzenalmente divide conosco sua experiência no terceiro setor e mostra que doação compreende mas vai além do dinheiro, pode-se doar tempo e habilidades

   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá, quero seguir o seu blog.