Sem lucro mas com muitos ganhos

Sem lucro mas com muitos ganhos

por Luciana Monteiro Portugal

Desde a estreia da coluna que escrevo quinzenalmente para o Perennials Forever, em maio de 2020, foram 17 artigos publicados. Confesso que além da oportunidade de exercer a escrita, que adoro e por meio da qual me comunico relativamente bem, mergulhei ainda mais no universo do terceiro setor conhecendo e estudando diferentes maneiras de exercer o voluntariado e praticar a cultura de doação, os quais já foram, inclusive, temas desses textos. E o melhor de tudo, me mantive ainda mais pertinho da Ângela, criadora e curadora da plataforma.

Assim, concordamos, Ângela e eu, que é chegada a hora de fazer um apanhado e apresentar um resumo de tudo o que a nossa coluna já apresentou. Quem sabe não exista algo que você tenha perdido, mas que gostaria de ter lido ou sabido? Até eu me surpreendi com a variedade de assuntos trazidos. A partir daqui, se você se interessar por algum tema, basta clicar no próprio e será remetido diretamente a ele. Vamos lá.

Através da Gratidão, relatei o porquê do voluntariado ter se tornado minha paixão de vida. Falar da Violência doméstica foi indigesto, mas totalmente necessário, inclusive pelo disparo no aumento de casos durante a pandemia. A Homoafetividade não deixou espaço nenhum para a homofobia, sendo certo que qualquer tipo de preconceito deve ser combatido.

E por falar em juntos, no texto seguinte uni as parcelas mais frágeis da sociedade: Crianças e idosos. Um país jovem, mas que logo alcançará posição de destaque entre aqueles com grande parte da população na terceira idade. Temos que saber como protegê-los. O mesmo vale para nossos animaizinhos, os pets, pois mesmo com os inúmeros benefícios que o convívio com eles pode gerar, ainda sofrem um enorme abandono. Pessoalmente, sou a favor da Adoção de Animais domésticos.

Falando em adoção, quem quiser saber mais sobre as diferentes formas de praticá-la, conto num artigo sobre Mães sociais e madrinhas afetivas. O Apadrinhamento afetivo é uma modalidade que permite que sejamos uma referência para a criança ou jovem, com diferentes formas de participação na vida deles.

E para quem não conhece ou nunca ouviu falar no chamado setor 2,5, precisa saber mais sobre Empreendedorismo social. Não é inciativa privada, nem ação das ONGs, mas uma escolha de uma geração que quer mudar o mundo e, ao mesmo tempo, ganhar dinheiro. Bem interessante!

E relatando tanta coisa legal, mostrando iniciativas transformadoras, como não tratar de Sonhos, uma vez que são eles que nos movem. Quais serão os sonhos de crianças e jovens em tratamento de alguma doença grave? Pois saiba que existem fadas e gênios espalhados por aí realizando-os! Quer se juntar a eles?

Também vale conhecer como o Brasil vem se comportando com a Cultura de doação. Ela diz muito da maturidade e consciência coletiva, pois demonstra o grau de entendimento sobre a importância da participação popular na transformação de uma sociedade. E depois de contar sobre esta cultura, dou um empurrãozinho para quem quer iniciar um trabalho voluntário e ainda não sabe por onde. Como plantar esta sementinha, a começar dentro de nossas próprias casas? É o Voluntariado jovem. E finalmente, qual foi o meu momento para mergulhar neste Universo do voluntariado. O que me tocou? Em que fase da vida eu estava?

Uma coisa é certa: tem muito trabalho, muita gente, inúmeras crianças, um sem fim de adultos e idosos, de animais, árvores, rios e um oceano de iniciativas à espera das nossas ações positivas, de doações de tempo, dinheiro e habilidades – principalmente as soft skills. Também existem inúmeros assuntos e temas que ainda iremos tratar, afinal estamos na era do empoderamento feminino, do reconhecimento do real masculino, da diversidade, do ESG, das ODS e de tantas outras siglas que com três letrinhas dizem tanto. Ditam o futuro que já é agora! Boa leitura. 

Em tempo, as fotos são uma homenagem a quem acordou antes.

Luciana Monteiro Portugal  (Ig@lumonteiroportugal FB e LinkedIn Luciana Monteiro Portugal Gomes) é advogada por formação e voluntária por opção. Quinzenalmente divide conosco sua experiência no terceiro setor e mostra que doação compreende mas vai além do dinheiro, pode-se doar tempo e habilidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá, quero seguir o seu blog.