PENSAR FAZ UM BEM DANADO

PENSAR FAZ UM BEM DANADO

Entre os muitos prazeres que o Perennials Forever me traz, um dos maiores é provocar reflexão. Não à toa, aliás, este é também o objetivo do blog, que neste mês comemora o seu primeiro ano de vida.  Nesse sentido, a semana passada foi um prato cheio. Acertamos nas temas -posso dizer- pois, apesar de toda a dificuldade a que estamos sendo submetidos na divulgação do site, foram tão significativos os comentários que nos sentimos muito bem remunerados.
A razão  dessa movimentação fica por conta das redes sociais seja a partir do documentário The social dilema ou das alterações inflingidas sem muita explicação no impulsionamento e propagação das matérias. E mesmo que estejamos tratando de questões delicadas e nem tão elegantes, só de nos fazer pensar já é positiva a reação.
Hoje chegamos mais leves, a começar com o Plano B de Mariano Lucente que nos traz a conciliação como alternativa pacífica, menos onerosa e estressante que o litígio.
Seguimos com Reinaldo Stuhlberger e a sugestão do livro sueco 1793 cujo sucesso na visão do colunista tem muito a ver com o binômio personagens interessantes e boas histórias.
No escurinho do cinema chega com um Ricardo Eid Philipp menos provocante que o do especial da semana passada mas não menos incentivador do entretenimento inteligente.
Enchendo de beleza o nosso aniversário, Patrizia Scarpa apresenta os bailarinos Laura Morera e Eric Underwood, do Royal Opera House, na coreografia “Chroma”.
E como leve nunca foi sinônimo de superficial, que seja suave o caminhar que nos conduz a reflexões intensas. Para chegar, é claro, na atitude!

ângela cassiano 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá, quero seguir o seu blog.