O QUE ATEU TEM A VER COM PERENNIAL?

O QUE ATEU TEM A VER COM PERENNIAL?

Edmar Luz, nosso consultor e presente nesse blog/revista desde antes de irmos ao ar, é ateu e candidato a vereador na ferrenha defesa de um estado laico. Já que a liberdade individual é o nosso denominador comum, conversei com ele para vermos o que aproxima e o que distancia essas duas tribos. Sua resposta sai fácil.

“Ateísmo e perennialidade têm mais  em comum do que possa parecer à primeira vista. Ateísmo é a ausência de crenças em divindades, é não se curvar a dogmas, é ir contra a corrente, é valorizar a liberdade, as características individuais de cada pessoa, é nutrir-se de esperança pelas mudanças que o poder criativo da humanidade possa desenvolver. O ateu, antes de tudo, tem a sua mente livre“.

“E o que viria a ser um perennial?, considera ele valendo-se do que já expusemos aqui. São pessoas que não estão presas à data em que nasceram e não estão rotulados por uma geração A, B ou C, como este blog  já publicou. “Fora da gaveta”, eles não precisam pensar, agir ou se comportar seguindo padrões pré-estabelecidos de fora para dentro. São protagonistas da própria vida, livres para se olhar no espelho, gostar ou não do que estão vendo e mudar o rumo até então trilhado, virar a mesa e dar a maior guinada ou simplesmente trocar o corte de cabelo ou a marca do carro. Tudo isso analisado e decidido de dentro para fora“.

Como ele ressalta, ateus e perennials comungam de vários princípios, com a única diferença no que diz respeito à crença ou não-crença. É possível ser religioso e perennial e, da mesma forma, ser ateu e perennial. Os dois parecem meio-irmãos e enfrentam os mesmos questionamentos, em função da estranheza inicial que provocam. 

Perennial é um termo recente, de origem norte-americana, ainda pouco difundido e que desperta muita curiosidade. Ateu, ao contrário, é um termo antigo de origem grega – atheo – que significa sem deus (A de não e theo de deus). O filósofo Teodoro, o Ateu (c. 340-250 aC.) ensinava que o objetivo da vida era a obtenção da alegria e o evitar a dor.  A primeira resultaria do conhecimento e a segunda da ignorância. “Devido ao preconceito que ainda enfrenta na nossa sociedade, de maioria cristã, ateu é visto como “pessoa sem limite” pelo fato de não reverenciar um deus, seja qual for”, prossegue.

Edmar conhece bem essa realidade. O preconceito e discriminação contra ateus no Brasil é o tema do mestrado que ele está concluindo na Universidade Municipal de São Caetano (USCS). Recentemente, teve dois artigos aceitos para serem apresentados no Congresso de Ciências da Comunicação. promovido pela Intercom, em dezembro, e outro no congresso Alcar Sudeste, no final deste mês. O tema do primeiro artigo é Ateus, esses invisíveis da televisão brasileira e, o segundo, Ateus, um nicho de mercado ainda a ser explorado pelo marketing.

Nascido no Vale do Jequitinhonha (MG), uma das regiões mais pobres do Brasil, Edmar se descobriu ateu aos sete anos e negou-se a fazer a primeira comunhão, o que foi um choque para a mãe, que é muito religiosa. Desde a infância e até hoje ele nunca buscou apoio em nenhuma prática religiosa. Formou-se em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), trabalhou em vários jornais e portais de São Paulo e também atuou no setor público. Foi assessor parlamentar na Assembleia Legislativa e secretário de Comunicação de São Bernardo do Campo.

No momento, atua como consultor e professor no programa “Educação Continuada para a Maturidade”, na Unip Alphaville. Ele optou por essa jornada mais flexível para poder realizar as pesquisas para o seu mestrado.  Neste ano, é candidato a vereador de São Paulo. Entre mais de 500 mil candidatos a vereador no Brasil é o único declaradamente ateu e que tem como bandeira principal o combate ao preconceito e discriminação, de uma forma geral e não só contra os ateus. Ele também defende programas de inclusão digital e voltados para geração do primeiro emprego para jovens de 16 a 26 anos, uma das faixas onde se concentram os maiores índices de desemprego no Brasil.

Um comentário em “O QUE ATEU TEM A VER COM PERENNIAL?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá, quero seguir o seu blog.