Curar

Curar

Inicialmente atribuído a Kathleen O’Meara, escritora e biógrafa católica irlandesa-francesa durante o final da era vitoriana, Curar é, de fato, de autoria de Catherine M. O’Meara. Trata-se de uma advogada criminalista que vive no Michigan, nos Estados Unidos, e que costuma escrever reflexões sobre a vida em seu blog, chamado The Daily Round, sob a alcunha de Kitty O’ Meara. Embarque na interpretação de Antonio Fagundes e, se interessar, encontre a letra ao final.

CURAR

E as pessoas ficaram em casa

E leram livros e ouviram

E descansaram e se exercitaram

E fizeram arte e brincaram

E aprenderam novas maneiras de ser

E pararam

E ouviram fundo

Alguém meditou

Alguém orou

Alguém dançou

Alguém conheceu sua sombra

E as pessoas começaram a pensar de forma diferente

E pessoas se curaram

E na ausência de pessoas que viviam de maneiras ignorantes,

Perigosas, sem sentido e sem coração,

Até a Terra começou a se curar

E quando o perigo terminou

E as pessoas se encontraram

Lamentaram pelas pessoas mortas

E fizeram novas escolhas

E sonharam com novas visões

E criaram novos modos de vida

E curaram a Terra completamente

Um comentário em “Curar

  1. Maravilhoso poema
    Curar!!!
    Muito nos ajuda a pensar nos dias que estamos vivendo
    Parabéns !Angela por suas seleções de tão belos textos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá, quero seguir o seu blog.