CONSTELAÇÃO FAMILIAR: POR QUE, COM QUEM E QUANDO FAZER

CONSTELAÇÃO FAMILIAR: POR QUE, COM QUEM E QUANDO FAZER

Há dez anos, Marta descobriu que sua mãe tinha tentado abortá-la e, desde então, não falou mais com ela. Mas mãe é mãe e a vontade de melhorar o relacionamento foi mais forte. Atraída pela fama que a Constelação Familiar ganhou, foi em busca de melhorar o relacionamento entre elas. Na sessão, entendeu que a mãe não a queria mesmo e, por isso, se sentia rejeitada. Durante a constelação foi trabalhando o passado de sua mãe e foi mostrado que a mãe era adotada e só soube na adolescência. Portanto, não tinha ideia de quem eram seus pais biológicos. A mãe, também vítima de uma grande rejeição, repetiu o padrão com a filha. Tomando consciência do porquê sua mãe agiu dessa maneira, conseguiu perdoá-la e se reconciliar com ela. 

Roberto fez de tudo mas não conseguia ter sucesso profissional. Recebeu a sugestão de fazer Constelação Familiar para tentar resolver a questão. E foi mesmo constelando que descobriu o motivo: o pai e o avô dele nunca tiveram êxito profissional e ele carregava uma lealdade a eles. Inconscientemente achava que não podia ser melhor que seus antepassados.

Marta e Roberto são nomes fictícios mas suas histórias são verdadeiras. Ambos escolheram serem constelados por uma dupla, o que não é tão usual mas parece oferecer algumas vantagens: Vera Lucia Soubihe e Iasmin Romani Galvão.

Por serem duas consteladoras, o campo energético fica mais forte. Iasmin tem um dom maravilhoso de percepção e intuição, enquanto Vera soma muita experiência em psicologia e relacionamento humano. Juntas criaram uma dinâmica em que é possível verem e sentirem maiores resultados. 

Todas as explicações e conceitos que se seguem nos foram passados por elas.  É claro que muitos deles são universais e guiam a maioria dos profissionais que se dedicam a essa terapia. Mas a interpretação varia de pessoa para pessoa bem como suas habilidades são próprias e influenciarão na maneira de interagir com os dados encontrados. 

Explicam que a Constelação Familiar é um ótimo caminho para resolver qualquer questão que tenha energia nas nossas vidas. Segundo esse método psicoterápico, idealizado pelo alemão Bert Hellinger, todos os nossos conflitos são provenientes da relação com nossos antepassados. 

Vera, retorno positivo dos constelados compensa todo o trabalho

Esses conflitos se encontram no inconsciente e, por meio da prática, consegue-se acessar as crenças que herdamos de gerações passadas. Na sessão, a pessoa constelada atinge seus objetivos de vida e seus verdadeiros desejos ao liberar o sistema ancestral. 

Conheço a Vera e a Iasmin há muitos anos e pela sua história de vida e dedicação ao que decidem fazer, desde que se uniram nesse trabalho, intui que tinham muita chance de fazê-lo bem feito. Não me enganei.

“A Constelação Familiar, diz Iasmin, é um processo que ocorre através de um campo de energia quântica (chamado também de campo morfogenético) pelo qual somos influenciados pelas memórias de nossos antepassados que nos impulsionam às repetições. Por meio do DNA de nossos ancestrais, os campos de influência não material no espaço-tempo são transmitidos pelos genes, mas também por hábitos, comportamentos e cultura”.

“A mente é energia e os pensamentos são ondas emitidas que circulam pela atmosfera. Como uma onda de rádio, de televisão ou de celular pode ser captada à distância, assim também é possível captar os pensamentos, sentimentos e dores emocionais daqueles que fazem parte de um determinado sistema familiar. Durante a sessão, a pessoa constelada é orientada a fazer a representação de seu sistema familiar com bonecos”.

Iasmin, as cartas terapêuticas são reveladoras no processo

“Trata-se de uma ação excelente, prossegue Vera, uma vez que as figuras representam uma personalidade própria. Com elas, ficamos livres de pré-conceitos, o que ajuda reduzir qualquer distração sobre o que não é essencial. As figuras não são importantes por si mesmas, mas elas indicam as projeções espaciais dos membros do sistema familiar”.  

São colocados sobre a mesa vários bonecos e o próprio constelando  os posiciona, um em relação ao outro, sem falar ou explicar o porquê. Faz isso de acordo com uma imagem interna, sem conexāo com um tempo específico nem qualquer justificativa necessária. Simplesmente da forma que sente ser apropriado.  

“É aí que nos são revelados os emaranhamentos do constelado no seu sistema familiar, tornando claro os vínculos e as possibilidades de soluções. Temos ainda outra técnica adicional, as cartas terapêuticas: ao final de uma sessão, onde a energia entre os participantes está em sua plenitude, é solicitado que constelado escolha duas cartas para si e três dos representantes colocados na mesa”.

“Pode-se dizer que é impressionante como a interpretação feita coincide totalmente com a situação momentânea de cada pessoa. Olhando calmamente para os bonecos posicionados, o constelado e o terapeuta podem sentir, perceber e ver o que está acontecendo”.

A harmonia de ação e reação da dupla de consteladoras é impressionante. Elas dão muito acolhimento ao constelado que, pela própria condição do momento, se sente fragilizado. São delicadas ao tratar de temas difíceis, mas não permitem que se fuja deles.

O trabalho dos terapeutas é dizer aquilo que interpretam. A partir daí, os bonecos vão sendo reposicionados com a percepção e o acompanhamento do constelado até chegar a uma imagem final. Elas sugerem as chamadas “frases de solução” durante o trabalho, que são verbalizadas pelo constelado. 

“É notável que o fim da atividade traz soluções e alívio, muitas vezes vivenciados corporalmente pelo constelado. Pode-se sentir profundamente os “movimentos da alma”. Isso porque as “frases de solução” explicitam a verdade de nossa essência espiritual e evidenciam o amor sistêmico, que libera nossas emoções e traz a reconciliação”, completam.

À pergunta por que alguém deveria escolher elas duas especificamente num mercado em ebulição de técnicas e ofertas, seguiu-se uma infinidade de razões e sentimentos que podem ser assim sintetizados”

“Acreditamos no olhar da alma. Que na alma nos reconhecemos. Que cada olhar é uma parte do que somos. Isto para nós significa um sistema”.

“Quando você fica doente, não há só um corpo para ser curado, mas uma memória a ser liberada.  Uma história para agradecer e a mente ser limpa”.

“Nossa experiência até aqui nos mostrou que dificuldades de toda espécie, desde que tenham energia, podem ser superadas. Por exemplo, relacionamentos, trabalho, autoestima, dinheiro, ressentimentos, indecisões”.

“Acreditamos muito no nosso trabalho e isso vem sendo reforçado pelos resultados relatados por nossos próprios constelados. E isso é o que mais nos impulsiona e motiva para estudarmos sem parar”.

Vera e Iasmin ( whatsapp 11 999904833)

11 comentários sobre “CONSTELAÇÃO FAMILIAR: POR QUE, COM QUEM E QUANDO FAZER

  1. Linda matéria, fiz constelação ano passado com a Vera, e resolveu alguma questões bem difíceis de tempos! Aconselho…quero fazer agora com meu filho de 7 anos, temos que aliviar nossas questões desde cedo! 🙂

  2. Adorei a matéria sobre Constelação Familiar. Nessa matéria foi possível um total esclarecimento do que é, como é a sua abrangência e como facilita para o desenvolvimento das pessoas.
    As consteladoras são extremamente responsáveis e tem conhecimento enorme do que fazem, excelentes profissionais. Vale muito conferir esse belo trabalho.
    Parabéns ao lindo Blog que posta coisas construtivas e as consteladoras pela dedicação no seu trabalho.

  3. Excelente Artigo… consegue colocar em palavras exatamente o que é ser constelada por elas duas. Fiz a constelação há um pouco mais de 1 ano atrás e descobri muitas coisas que estava buscando…. elas são incríveis, humanas, têm um acolhimento incrível! As 2 têm uma sensibilidade e percepção muito aguçadas! Recomendo!!!

  4. Adorei “Ângela recomenda” falando de constelação, eu que nào sou muito afim, lendo o artigo e os comentários de quem já fez fiquei curiosa e pretendo marcar um horário com a Vera e Yasmim.Foi muito esclarecedor.

  5. Quando fiz minha primeira constelação com a Vera e Iasmin, tinha sérios problemas de relacionamento com o meu pai. Pois eles nunca aceitou o fato de seus dois filhos homens serem gays. Foi um processo de muita dor ter que reviver isso na sessão, mas com a abordagem técnica das duas, direcionamento e uso das palavras corretas, consegui me entregar ao processo e, de fato o resultado no meu sistema familiar ressoou quase que de imediato. Após 9 dias, meu pai que estava meses distante, veio visitar meu namorado e eu, nos tratou muito bem, assistimos um filme juntos e no final ele nos pediu perdão com lágrimas nos olhos e explicou o quanto era difícil pra ele ser professor, aconselhar os alunos gays a valorizarem a família e, no fundo saber que não estava sendo coerente. Eu jamais esperaria que o resultado aconteceria tão rápido. A minha gratidão e admiração pelo trabalho vocês Vera e Iasmin é imensa. Recomendo fortemente para todas as pessoas que conheço. Elas são as melhores!!!

  6. Fazer Constelacao é ótimo , e as minhas queridas Vera e Iasmin são tudo de bom !

    Não conhecia esse site, mas já virei seguidora .

    1. Falar desta dupla e falar de comprometimento seriedade de Amor! Em busca de acertos e plenitude elas desenvolvem um trabalho sério onde a virtude maior e a cura o crescimento pessoal a luz que muitas vezes estão escondidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá, quero seguir o seu blog.